Cômodos espaçosos e vista de tirar o fôlego são apenas algumas das surpresas que entrar nesse prédio no centro de Curitiba nos reserva 

Uma das estantes que veio com o apartamento

Antes mesmo das belas árvores que tornam a vista deste apartamento tão bonita existirem, o prédio em que Igor e mais dois amigos moram já estava ali. No centro de Curitiba e em frente ao Passeio Público, o edifício dos anos 30 carrega histórias do passado e constrói novas dentro de cada apartamento que abriga.

O publicitário não teve dúvidas quando viu a placa para alugar: moraria ali, mas não sozinho! Afinal os quase 200 metros quadrados do apartamento seriam demais para ele. Bastava então encontrar outras pessoas dispostas a dividir o espaço, o que não foi difícil, afinal entrar naquele prédio é como estar em um filme de época. Além disso, a ótima circulação, a privacidade perfeita para três pessoas e a sensação de estar perto de tudo por morar no centro só deixavam o lugar ainda mais atrativo.

A estante amarela também foi presente do apartamento, já o tampo da mesa era uma porta

Hall de entrada, sala de jantar espaçosa e sala de estar maior ainda. Para alguns decorar um imóvel tão grande poderia ser um empecilho, mas não para Igor. “Não compro coisas caras e muito do que tem aqui foram achados! Alguns tapetes vieram da casa da minha mãe e os quadros do corredor uma galeria de arte ia jogar fora, peguei e trouxe para a casa!”conta.

Uma porta antiga virou mesa de jantar, a televisão de tubo virou enfeite do hall e as estantes extravagantes já estavam no apartamento e hoje abrigam um pouco da história de cada um que vive ali. “A maior parte da decoração fui eu que coloquei, mas todo mundo opina!” revela.

Um dos banheiros do apartamentoApesar de grande, o imóvel não possui banheiro social, apenas suítes, por isso na hora de receber um dos três moradores é o responsável por arrumar o seu quarto e banheiro para ser usado, como em um sistema de rodízio mesmo. Já as paredes não escondem que o imóvel é alugado: a cor é amarelinho. Problema para Igor? De jeito nenhum! Todos os móveis, objetos, plantas e também a cor da parede trabalham para deixar a casa com um clima acolhedor e quente. Não é à toa que ela é usada como cenário de ensaios fotográficos, gravações e cursos também.

O quarto de Igor

Segundo Igor ele acredita que vai ser o último a sair do imóvel, a formação pode mudar, mas ele não tem pressa de sair. “Não penso em ter casa própria ou carro, prefiro viver bem agora e não daqui a 30 anos!” explica. É compreensível, afinal a vontade que dá é de sentar em uma das poltronas, ler um livro, tomar um café, ouvir o barulho da cidade e apenas sentir o tempo passar devagar. Morar de aluguel tem dessas, nos dá a oportunidade de vivermos em lugares que jamais imaginamos ser possível.

Confira todas as fotos

previous arrow
next arrow
Slider