Por aqui já falamos de pisos, paredes e, finalmente, chegamos ao teto!

A combinação teto mara + iluminação bem feita pode render frutos maravilhosos para um ambiente e se você pensou automaticamente em forro de gesso, eu te convido a pensar fora da caixinha e adentrar em um mundo cheio de possibilidades.

Olha a diferença que esse teto in-crí-vel fez! Fonte Casa de Valentina

O teto não é algo que a gente tende a pensar em mudar, porque, em geral, ele simplesmente existe, cumpre sua função e a gente nem olha para ele, certo? Errado! Um teto de laje branco, liso, com uma iluminação central (se existe cenário mais tradicional que esse, desconheço!) você nem repara nele, pois não existe nada que leve seu olhar para cima e torne aquele elemento participativo na sua decoração, não tem nada de novo ali e o pior de tudo: a iluminação central mata o ambiente durante a noite, mesmo que ele esteja um mimo em todo o resto.

Em um alugado pensamos ainda menos no teto, já que dentre as inúmeras pequenas coisas que queremos mudar de uma vez por todas, ele geralmente está por último ou nem aparece na lista, mas vou te dar um bom motivo para melhorar o seu: ele pode salvar seu espaço!

Perceba como esse azul tem tudo a ver com o espaço e traz um elemento a mais para compor com as plantas e os outros acessórios. Fonte Casa Vogue

Primeiro é legal entender do que estamos falando quando se trata de tetos: laje ou forro. A primeira é a cobertura de concreto maciço e já o segundo pode ser de PVC, gesso ou madeira. Embora pareça dispendioso pintar ou fazer qualquer coisa no teto ou forro, pode ser uma forma legal de impactar seu espaço e trazer um elemento inusitado à decoração.

Esse quarto simples com iluminação central ganhou uma estampa listrada no teto, uma pintura setorizada na parede, e tudo que poderia ficar muito sem graça ganhou um visual super atrativo com esse listrado, mesmo tendo um único ponto de iluminação. Fonte Decor Fácil

A pintura do teto, diferente da parede, pode trazer sensações mais complexas para o espaço, como a de clausura (dependendo do tamanho do seu pé direito e da cor escolhida, por exemplo), mas também pode te libertar para um ambiente mais leve, com um toque de diversão, sem a palidez e apatia do branco. Fonte SF Girl

Reparem nessa iluminação: o ponto foi apenas deslocado e para isso a única coisa que você precisa é de um eletricista e uma luminária com a sua cara. Mesmo de aluguel, o único ponto de luz não é desculpa para não fazer bonito, hein? Fonte Casa de Valentina

De repente você pode achar muito ariscado pintar tudo, nesse caso é possível pintar um pedaço e criar pequenas áreas, onde você pode abrigar coisas específicas. Como nessa sala de jantar e estar, projetada pelo Maurício Arruda, o teto não foi completamente pintado, mas fez parte indispensável para criar esse “micro espaço” que abriga a mesa de jantar. Fonte Todos Arquitetura

Mas Ana, tenho forro de pvc na minha casa, e agora?

Poderia facilmente ser um forro de pvc, né? Reparem que essa iluminação que existe atrás da cama, não vem do forro e sim da cabeceira. Uma dica ótima, hein? Fonte Casa e Decor

Vocês já pararam para pensar, que o forro de PVC lembra muito um lambri? A grande questão dele é que no Brasil, a gente usa como um recurso econômico mais viável e prático para uma obra. Ele é o forro mais barato, a mão de obra também e ele cumpre sua função de forma prática, que é fazer a barreira entre telhado/laje-cômodos.

Então, o que muitas vezes deixa ele caidinho e feio é o contexto que a gente já vinha falando: paredes brancas, forro branco, luz central (e de cor fria!), piso feio. Enfim, aquele compilado que a gente conhece bem. Então, a minha dica é investir em alternativas que o deixem adjacente à decoração, lado a lado mesmo. Com uma iluminação coerente com o seu espaço (ajuda super!) e a decoração em dia, o seu forro já ganha outra cara. Infelizmente, se a sua casa for alugada eu não recomendo a pintura, existem algumas complicações em pintar e repintar ele depois.

Espero que vocês se inspirem e olhem mais para o potencial que existe em cima das suas cabecinhas!

Super abraço,

Ana